DANIEL OLIVEIRA - CLARINETE

Doutorando em Performance Musical na Universidade de São Paulo (USP), sob orientação de Luis Afonso Montanha. Recebe mentoria de Hermann Stefánsson (Royal College of Music de Stockholm, Suécia). Também teve como mentores os professores Sérgio Burgani, José Máximo Sanches, Joel Barbosa e Mauricio Loureiro. Participou do curso de primavera da Framnäs Folkhögskola, Suécia, onde estudou com Yehuda Gilad, Martin Fröst, Hermann Stefánsson, Laura Ruiz Ferreres e Olli Leppäniemi.   Realiza pesquisas no desenvolvimento de novas tecnologias para inclusão de crianças com deficiência na prática musical e também na utilização de inteligência artificial na performance.

Atualmente é chefe de naipe da Orquestra de Ópera do Theatro São Pedro, São Paulo, e clarinetista do Ensemble Música Nova e da Orquestra Moderna. Faz parte ainda dos projetos Sujeito a Guincho, Quinteto Novos Ventos, Trio TRIZ, PandeMúsica e Clownrinetas Duo. Já trabalhou como artista convidado de grupos da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP), Orquestra Municipal de São Paulo e Percorso Ensemble.

Co-editor e co-idealizador da Revista Clarineta, publicação dedicada ao instrumento e direcionada aos Países de Língua Portuguesa.   Realizou assessorias em empresas como Weril, Devon & Burgani, Barkley e MB Cases, colaborando no desenvolvimento e criação de novos produtos como clarinetas, clarones, boquilhas e acessórios.

Recebeu, em 2007, o prêmio Novos Talentos da Música Brasileira, concedido pela Casa de Cultura de Israel.  Recebeu bolsa do Instituto Goethe para participar do projeto Digital Mentoring com integrantes do Ensemble Modern, Frankfurt, 2021–2022. Foi convidado para ministrar aulas no 6º European Clarinet Festival.   Participa  de audições em orquestras da França, Itália, Noruega e Finlândia.   •  É artista-patrocinado da D’Addario Woodwinds desde 2011.